sábado, 11 de Outubro de 2003

Portugal a tremer

Um grupo fechado é um grupo de pessoas que nutre, de forma reiterada, um mesmo círculo de rituais e afectos, assim como um idêntico ou parecido codificar das coisas e factos, sem que as relações com outros sugiram qualquer tipo de estímulo ou mais-valia de desempenho.
Apesar de compreender o campo de afectos e a expectativa híbrida e perversa onde o político e o judicial se fundiram, na passada Quarta-feira, foi e continua a ser triste ver toda uma bancada parlamentar a funcionar apenas como um grupo de amigos. Independentemente da conjuntura e da avalanche emocional, um grupo parlamentar não pode comparar-se a um grupo de amigos que, em 2003, decidiu receber vitoriosamente na Assembleia da República alguém - todos conhecem o caso - que parecia saído das mãos da polícia política de uma ditadura.
É isso que um qualquer democrata - que não conhecesse Portugal e os seus factos recentes - decerto imaginaria. Não haja dúvidas, que seria essa a dedução mais normal.