segunda-feira, 6 de Outubro de 2003

50 poemas para a blogosfera

Chama-se assim o meu último livro - deve ir para as livrarias dentro de dias - e é de poesia, o que não acontecia já há vinte e um anos (de lá para cá foi sempre romance, ensaio e, às vezes, outras brincadeiras).
Mas... assim que abro o livro, na editora, trás... lá dou com uma gralha.
Azar, o meu ! Mas espero que o melhor esteja sempre e ainda por vir (relembro o belo título e o grande livro que é La femme à venir de Christian Bobin)

Pavilhão de Portugal

Falámos outro dia aqui do dia dos animais e de todos os outros dias que são dia de alguma coisa. Hoje é dia da arquitectura e por via do ritual fiquei a saber que o Pavilhão de Portugal da Expo - o da pala, lembram-se ? - estava literalmente vazio e sem uso (aliás, na passada Sexta, ouvi, numa sessão pública, a Secretária de Estado da Habitação dizer que havia em Portugal meio milhão de casas vazias, por habitar !).
Foi Helena Roseta que disse à TSF que o Pavilhão da pala estava vazio. E eu pergunto: como é possível ?